Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

WWF DENUNCIA: A MEDIATIZAÇÃO DOS FOGOS FLORESTAIS ESCONDE A REALIDADE DOS FACTOS

Mäyjo, 16.09.16

Incêndios em Divinópolis

A organização internacional WWF juntou-se ao coro de especialistas que insistem na necessidade de em Portugal se avançar para um sistema de gestão sustentável da floresta para ajudar a prevenir os incêndios. A sensibilização dos cidadãos para a preservação da floresta através de debates sobre fogos fora da época em que ocorrem é uma das medidas preconizadas por esta ONG.

Para a WWF, “a origem do aumento da frequência, intensidade e extensão dos incêndios é resultado da conjugação dos impactos das alterações climáticas, combinados com rápidas e abruptas mudanças de uso da terra, má gestão das florestas, falta de consciência da prevenção do fogo e deficiências na protecção”. Em comunicado, esta organização ambientalista referiu como medidas fundamentais a conclusão do cadastro predial da propriedade rústica e revisão da moldura fiscal do sector florestal”.

É essencial a adopção do Forest Stewardship Council (FSC), modelo economicamente eficiente e auto-sustentado que inclui medidas de prevenção contra incêndios e a aproximação dos cidadãos à floresta, “fazendo de cada pessoa um agente de conservação” da Natureza, defendem. A certificação das florestas públicas, “através de um sistema independente e credível”, é outra sugestão avançada pela ONG.

A WWF considera que a “mediatização do incêndio esconde a realidade dos factos”, ao focar-se em eventuais origens criminosas “no espectáculo das chamas”, e menos nas causas de fundo dos fogos florestais. Segundo os ambientalistas, as causas últimas destas catástrofes são a “floresta mal gerida e pouco resiliente às pressões causadas pelas alterações climáticas”.